HOMOSSEXUALISMO: DOENÇA OU OPÇÃO?

Quando solicitado pela Camila Bassotto para escrever a respeito deste tema, confesso que estremeci nas bases. Não é fácil falar sobre um tema tão polêmico, quando tua opinião nem sempre é a da maioria, especialmente quando esta maioria pode te levar pra trás das grades! (Veja lei nº 5.003, de 2001). Bem, mas caso isso aconteça, acredito que a JELCA irá toda comigo!!!

   Na história da medicina sabe-se que até pouco tempo homoerotismo era classificado como doença. Constava inclusive no código internacional de doenças. Hoje já não é mais. Por isso, não podemos nós, como igreja, continuar levantando esta bandeira, que durante anos ameaçou incinerar todos os homossexuais, como se fossem portadores de uma doença infecciosa. 

    Nossa preocupação não é no sentido de sanidade ou insanidade, mas no sentido de pecado (insanidade física, moral e intelectual) e neste sentido também é necessário desfazer a imagem de Pecado por Excelência que o homossexualismo carrega. Assim como o sexto mandamento não é o maior de todos, também este não deve ser visto como um pecado imperdoável.

Durante muito tempo, a igreja condenou, reprimiu e afastou o homossexual de seu meio, vendo-o como um ser impuro, “batata podre que pode contaminar as sãs”. Esta atitude é totalmente anticristã, como o é dar-lhes nomes degradantes, zombar deles ou ridicularizar estas pessoas que estão na batalha mais solitária que se possa ter (caso estejam lutando contra esta tendência).

   Não é verdade que Deus tenha deliberado que os homossexuais recebam um castigo especial. É verdade que Deus destruiu Sodoma e Gomorra por causa de sua maldade, e que aquela tentativa de abuso contra os dois anjos foi o ato final que apressou a execução do castigo. Também não podemos considerar o primeiro capítulo de Romanos como uma maldição de Deus contra os homossexuais. É verdade que Deus os entregou a uma ”disposição mental reprovável”, mas o escritor continua: “Deus, entretanto, mostra do céu a sua ira contra todos os homens pecadores, maldosos, que repelem a verdade”. Não existe pecado maior, ou menor, e todos somos pecadores. Isto nos leva ao terrível escândalo de que não somos melhores diante de Deus do que um homossexual. Já pensaram nisso!?Deus nos ensina amar ao pecador, mas odiar o seu pecado e principalmente, aconselhar-nos mutuamente. Assim como odiamos o pecado da falsidade, do desrespeito à vida e aos pais, da idolatria, etc., abominamos o pecado do homossexualismo, pois Deus criou homem e mulher, Adão e Eva, não Adão e Ivo, nem Eda e Eva. Toda a estrutura física, hormônios e órgãos sexuais mostram claramente qual é a vontade do criador. Isto é fato que comprova racionalmente a Bíblia. Certo dia, a apresentadora de televisão Sônia Lima disse algo que me chamou a atenção: “no dia em que um casal de homossexuais tiver um filho, naturalmente, então eu não mais direi que o homossexualismo é uma aberração”. 

   Fato é que não dá mais para nos escondermos dos homossexuais, nem tão pouco expulsá-los da igreja, aliás, os pastores, caso a Lei acima citada for aprovada, não poderão nem ao menos pregar contra este pecado. É a ditadura homossexual, que inibe a liberdade de expressão, que vem por aí.

Em meio a tudo isso, cabe dizer o seguinte: nem todos aqueles que têm tendências homossexuais o são de fato, pois alguns resistem aos seus impulsos sexuais, heroicamente, com grande mérito. Chamo de homossexual a quem voluntariamente pratica atos de homossexualismo, e deles não se arrependem. O amor de Deus continua com seus braços de misericórdia, também estendidos para esses, mas ele só vai trazer paz, perdão e salvação àqueles pecadores arrependidos e que lutam contra o pecado.

Precisamos sempre relembrar a queda em pecado, quando Adão e Eva destruíram a pureza e perfeição da criação de Deus. Naquele ato, não apenas a relação Deus      Ser humano, foi comprometida, mas toda ideologia e propósitos de vida e saúde física e mental que Deus tinha para com o homem. O homossexualismo pode não ser chamado de doença, mas em hipótese nenhuma pode ser considerado propósito de Deus. 1Co 6.9-10: “Vocês sabem que os maus não terão parte no Reino de Deus. Não se enganem, pois os imorais, os que adoram ídolos, os adúlteros, os homossexuais, os ladrões, os avarentos, os bêbados, os caluniadores e os assaltantes não terão parte no Reino de Deus”.

   A Bíblia nos ensina em Mateus 18 que devemos ser vigias, alertando nosso irmão quando ele estiver em perigo, e isto não por arrogância ou supremacia, mas por amor, porque também nós somos pecadores e queremos ser alertados da mesma forma, e se dissermos: – não me venha repreender! Estaremos jogando fora a chave que Jesus deixou neste mundo para abrir ou fechar as portas dos céus. Pensem nisso!

                                                                                                          

André Luiz Müller

Pastor

About these ads

Os comentários estão desativados.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: